1 - Sua Infância e experiências com o sobre natural

Eduardo bebe com sua avó.

Eduardo bebe com sua avó, Dezembro de 1.979

C. Eduardo Oliani, seu nome de batismo, nasceu em 29 de março de 1.979, em São Paulo, Capital. Vindo de uma família bem sucedida, de grandes posses, os famosos “Aristocratas de berço”.

 Seus pais e sua avó materna eram idólatras do ocultismo e o instruiu desde criança nas práticas secretas da magia, “a velha religião”, da meditação transcendental, projeção astral, nos conceitos e nos estudos místicos do mundo espiritual, nos encantamentos e pactos ritualistas ou de sangue com demônios e envolvimento com a “alta magia”.

De família judia, “cabalistas por tradição”, mas não a cabala judaica, sem o seu conhecimento ou escolha, foi introduzido nos ritos da magia negra e de adoração às entidades  e demônios terríveis, tendo presenciado vários ritos de iniciação, não todos, pois, por ser criança, não podia presenciar determinados ritos mais “profundos”, mesmo sabendo quais eram.

Quando pequeno, Cadu ou Duda, como muitos o chamava, costumava brincar com os “bonecos” de Vudu e as agulhas de feitiçaria de sua avó, com as quais se feriu diversas vezes, deixando marcas físicas em seu corpo.

foto8

Eduardo com 3 anos de idade na casa de sua tia avó em São Paulo

Os passeios do Cadu com sua avó eram frequentemente em parques abertos (como o parque da Aclimação em SP) e com muita assiduidade no Cemitério de Vila Mariana, para a concretização de rituais em grupo. Sua avó exímia artesã, com incríveis habilidades e minuciosa exatidão de detalhes, escupia o rosto de pessoas e em muitas vezes até o corpo destas mesmas pessoas em grandes blocos de cera, para rituais profundos de encantamento.

A mãe do Eduardo não planejaram ter filhos e o fato é que nunca quisera, pois a mesma odiava crianças.

Um outro problema também seria porque sua mãe desenvolvia uma profissão complicada no meio de seus parceiros como “prostituta ritualística”, porem nas indas e vindas da vida da mãe de Eduardo em um determinado período a mesma ficou grávida e resolveu fazer um aborto às pressas, caso não o fizesse comprometeria seus pares, sendo que esse aborto foi feito não por um profissional da saúde e sim por um sacerdote, tornando o feto morto em um ritual de oferta de sangue para demônios em troca de poder.

Após esse incidente, sua mãe se envolveu com um alto sacerdote, vindo da Alemanha, (Judeu Alemão), Cardiologista e Cirurgião, já no Brasil o mesmo veio a ocupar o cargo de professor da cadeira da Faculdade de Medicina de uma renomada instituição de Ensino de São Paulo, nesta época a mãe de Eduardo conhece esse jovem médico em seu hol de novos membros e começam a desenvolver um relacionamento sério.

O pai do Eduardo neste momento no Brasil, já havia alcançado o mais alto grau em seu grupo ainda na Alemanha, como o mesmo era sacerdote rapidamente se envolveu com o grupo e com os rituais da mãe de Eduardo, neste momento sua mãe e avó faziam parte já da quinta cúpula do regimento sul do Satanismo (Satã Church) em São Paulo, com mais de 5.000 adeptos em seus rituais, em uma região de São Paulo, entre os Bairros da Vila Mariana e do Paraíso, englobando o marcado financeiro central de São Paulo, com muitos empresários da época.

Após um tempo de relacionamento sério, fora dos “holofotes” do grupo, a mãe de Eduardo percebeu que estava grávida e isso gerou um profundo infortúnio, fazendo com que ela tentasse novamente um outro aborto, sendo que o mesmo seria de grande risco. Neste momento a mãe de Eduardo comunica o seu grupo e imediatamente ela é afastada de suas funções, por decisão de todos seus sacerdotes decidiram que em vez dela fazer o aborto, que consagrasse seu ventre, em um ritual de consagração, e por incrível que pareça ritual este proibido após a gestação, pois esse ritual é feito com o sangue da própria mulher menstruada. Após muitas indas e vindas decidiram fazer o ritual com o sangue de várias “parceiras” de ritual e o mesmo ocorreu sem maiores dificuldades.

Ao nascer, Eduardo foi oferecido em um altar, como manda a tradição, mas o mesmo não morreu, sendo tirado do altar às pressas por sua avó, pois o ritual fora feito fora da data solicitada pela entidade do qual ele seria oferecido. Após essa situação, seria necessário o sacrifício por completo, mas sua avó já o tinha retirado do coven e mantido o pequeno Eduardo em um lugar seguro, para tratamento de seu corpo e de suas feridas, marcas estas que estão estampadas não só em sua alma como também em seu corpo físico. Sua avó o manteve em seus primeiros anos e para os adeptos isso era algo estranho e anormal “a criança do sacrifício que não morrera”.

foto7Quando o pequeno Eduardo alcança a idade de 07 anos, ele é introduzido ao seu primeiro ritual de iniciação, sendo apresentado a Leviatã pela segunda vez em ritual de corpo. Após essa condição houve uma mudança drástica em sua vida, pois o mesmo havia experimentado o horror de uma iniciação ainda criança e o sofrimento sádico de abusos em todas as áreas de sua vida, abusos estes que mudaram a sua ótica da vida e das coisas, ele pode conhecer de perto o que realmente significa o ser abusado, usado em inúmeros abusos de mente, corpo e de alma, dentro dos ritos ocultos.

Após o seu primeiro contato com esse tipo de ritual, houve vários bloqueios em sua personalidade e em sua expressão da vida, com as pessoas ao seu redor. Eduardo aprendeu o gosto amargo ainda criança de prezares ocultos de alguns homens e mulheres de uma forma insana e louca, conheceu o poder por traz as orgias sexuais, vinculadas com demônios, do sexo em seu todo feito de uma forma ritual para canalizar possessões, feitos de forma errada, depravada e abusiva, sem a mínima decência, pudor ou autocontrole , do abuso de drogas ilícitas, do poder por traz de bebidas alcoólicas no corpo e na mente de pessoas dos quais se usavam destes meios para se entregar a entidade sem a mínima culpa ou remorso, Eduardo pode experimentar na pele a degradação do ser, em seus mais profundos prazeres de forma depravada e perversa.

2 - Seu Crescimento

Bisavó de Eduardo a Sra. Avelina em Itajubá.

Bisavó de Eduardo a Sra. Avelina em Itajubá.

Em seu crescimento, aos poucos percebeu, sentiu e passou a entender a manifestação de espíritos demoníacos se fazendo presente no ambiente e agindo no corpo físico de pessoas ao seu redor, promovendo o auto prazer e satisfação de seus corpos, mudanças de vozes, de expressão, postura física, alteração de temperatura e cheiros de formas drásticas e tantas outras coisas não sitadas aqui.

Quando Eduardo se deu por si, em seu pouco entendimento de criança, percebeu que algo estava errado, sua mãe já não tinha mais o controle dele, e nem condições de guardar a criança, pois sua vida estava completamente alterada, deixando o jovem Eduardo ao ermo, partindo, saindo por completo de sua vida, pois vira o tamanho absurdo que cometera, permitindo que sua avó materna o assumisse na manutenção das condições básicas de sua vida, então Eduardo decidiu começar a criar situações que o colocasse fora desses encontros e reuniões, aprendeu desde tenra idade o poder por traz da manipulação do homem em parceria com demônios.

Ao longo dos tempos as coisas foram tomando outra proporção, ficando mais sérias e cada vez mais explícitas e Eduardo sabia que seu dia iria chegar, a qual teria que fazer definitivamente as suas escolhas e arcar com as consequências, sejam elas quais fossem. Em seus dias de trevas pode ver e experimentar a loucura de um mundo paralelo, (que muitos estudiosos poderiam chamar de metafísica ou física quântica para tentar explicar), pois todos os seus “chacras”, ou melhor dizendo “seus centros de poderes” ou receptores de energia em seu corpo eram abertos desde seu nascimento, sem ter a necessidade de fazer qualquer ritualística para abertura de portais, pois ele foi concebido em um ato sexual consagrado através dos corpos de seus pais, sua mãe sendo visitada por um demônio chamado íncubo (em latim incubus, de incubare), possibilitando o contato com o mundo espiritual.

3 - Sua Adolescência Experiências com o natural e sobrenatural de Deus

Seus tios avós

Seus tios avós

Eduardo fugiu de casa com 12 para 13 anos de idade, pois não aguentava mais continuar passando as pressões emocionais físicas e espirituais pela quais ele fora acometido ao longo dos anos, então ele decidiu se livrar disso indo para casa de amigos, que logo depois interferiram mais uma vez em suas escolhas, após esses eventos Eduardo ainda com 12 anos, foi mandado em segredo por sua tia a um “convento” de padres (Educandário) dos quais ficou ali por mais ou menos uns 07 meses, logo a assistente social do local identificou traços de fortes problemas emocionais e tentou inúmeros contatos com a família, logo o padre responsável pelo Educandário viu que algo estava errado e começo a levantar toda a vida de Eduardo, após os resultados dramáticos encontrados o mesmo padre rapidamente, prestou queixa formal na terceira vara da infância e da juventude em São Paulo, levando assim a destituição do pátrio poder familiar de todas as partes da família de Eduardo, sendo que o mesmo neste momento passou a ser de responsabilidade do Estado de São Paulo, respondendo pelo caso o Meritíssimo Juiz de Direito da Vara da Infância Dr. Vacily Uzunn, juntamente com todo o quandro de assistentes sociais da época.

Em Setembro no ano de 1.992 Eduardo é enviado para o SOS Criança do Estado de São Paulo ficando ali como uma passagem de 02 semanas, após esse período o Dr. Juiz de Direito, expediu o mandado para que o menor fosse enviado a uma casa abrigo, neste momento a disposição seria a Casa Abrigo Moóca, próximo ao Hospital São Cristóvão em São Paulo, sendo que o mesmo na época era uma repartição da antiga FEBEM, para menores carentes e pequenos infratores.

Eduardo na comunidade da Igreja em SP

Eduardo na comunidade da Igreja em SP

Nesse período Eduardo semanalmente sofria de surtos emocionais, obrigando os assistentes sociais e outros da casa abrigo dar entrada com o menor várias vezes ao longo de 8 meses no próprio Hospital São Cristóvão para a aplicação de remédios controlados intravenoso.

Após tantos períodos e surtos desta magnitude, o procurador do Estado de São Paulo, na pessoa do Dr. Alexandre solicita a retirada do menor, alegando aumento em seus problemas emocionais solicitando o encaminhamento do menor para um orfanato, neste momento entra em cena a Mão de Deus, até então desconhecido pelo Eduardo.

**************************************************************************************************************

4 - Conhecendo o Salvador

foto6

Crianças do Orfanato em Embu-Guaçu, quando eu chegue, foram eles que me receberam, simples, porem com muito amor em seus corações, gente como a gente.

Aos seus 13 para 14 anos, por ordem judicial, o menor Eduardo, foi enviado para um orfanato em Embu-Guaçu, na grande SP, o menor participou de 03 encontros com as crianças do orfanato e logo após a aprovação o mesmo foi aceito e inserido este pequeno grupo, porem após mais o ou menos um período de 06 meses o orfanato começou a sofrer problemas de ordem financeira, levando o seu responsável legal a entregar o orfanato para uma instituição norte americana,vindo a mesma a se tornar uma base de missões de nome “Novo Horizonte” logo após todas estas mudanças o antigo orfanato precisaria se mudar desse espaço, vindo a se passar de Escola de Missões para (RIAS – Renascence International American School) nesse período em Anápolis – Goiás, sendo que lá Eduardo veio de fato a conhecer a Deus e aprendeu a caminhar com o Salvador, vindo a se entregar a Jesus aos seus 14 anos de idade no dia 25 de Abril de 1.993.

foto5

Projeto Missionário com todos os membros da época em Anápolis -GO, neste momento Eduardo estava com 15 para 16 anos de idade, esta época o marcou grandemente, pois os mesmos eram sua família de coração.

Após essa data tudo parecia normal aos olhos de Eduardo, mas no início do ano de 1.994, em uma reunião de libertação Eduardo  fora batizado com o Espírito Santo, onde realmente teve a convicção de seu chamado ministerial, incendiado pelo fogo do Espírito Santo e sem entender o que era tudo aquilo, se entregou em uma busca árdua e convicta pela presença do Eterno em sua vida, por intimidade, vindo a mergulhar nos estudos da palavra e literalmente fazer destes estudos o seu maior alimento, se usou da muitos momentos de oração para entender o poder de Deus em virtude de tudo o que ele já havia passado e conhecido.

Dawn e seu filho Joshua uma grande amiga na época.

Dawn e seu filho Joshua uma grande amiga na época.

Neste momento o Eduardo passa a fazer parte integral do primeiro grupo de estudos no Brasil do Curso -CSTS, Christian Service Training School (Serviço Cristão em Treinamento Escolar) ministrado pelo Dr. Stephen Alan Solomon, Teólogo, Psicólogo e Terapeuta, sobrevivente da Guerra do Vietnã, vindo a se graduar, no que poderia se chamar em 1.998.

No início de 1.999, Eduardo voltou a São Paulo, por inúmeras razões e passou a fazer parte de uma Igreja Evangélica Local, no bairro do Ipiranga, vindo a conhecer um grande ministério de libertação nacional, onde passou por inúmeras fases de libertação e cura interior.

foto27

José um pequeno amigo no orfanato que amava o ator Van Damme, nesta época ele treinava muito em nossas aulas de educação física.

Durante todo o tempo de orfanato, escola e estudos, Eduardo sempre teve seus altos e baixos, porem nunca ele conseguiu de fato expressar o que sentia sobre suas experiencias de vida antes do orfanato, Eduardo temia por sua vida, porem aos poucos o Eterno se movia em campo missionário e dia após dia retirava um pouco mais de tanta dor encubada, dor esta que o tempo não apaga, porem

O Eterno tem poder para curar as feridas, sarar as suas dores, permitir que novos rios de vida venham a fluir

Itamar um grande amigo, dividimos o quarto, com mais 3 pessoas por muitos anos no orfanato.

Itamar um grande amigo, dividimos o quarto, com mais 3 pessoas por muitos anos no orfanato.

Durante todo esse tempo a personalidade de Eduardo já estava marcada e comprometida, porem o mesmo não fazia ideia de como resolver seus problemas interiores, passou por muitos momentos de aconselhamento, com vários cristãos, mas ainda sentia o peso e o vazio em sua alma devido a tudo o que tinha vivido, suas experiências eram fortes, temíveis, e loucas, e as maiores perguntas de Eduardo, isso é real? Seria tudo isso um grande sonho de ficção? Quem sou eu de fato?

Durante esse período de orfanato Eduardo teve várias crises de surto emocional e espiritual, pois a intensidade do poder de Deus nas vidas comprometidas com o Eterno naquela época era algo gigante que não encontramos em qualquer lugar

**************************************************************************************************************

Ednaldo, meu grande amigo, deitado na casa da minha tia avó, como a gente curtia um com a cara do outro, Edinaldo a você meu muito obrigado, por fazer parte de minha vida

Ednaldo, meu grande amigo, deitado na casa da minha tia avó, como a gente curtia um com a cara do outro, Edinaldo a você meu muito obrigado, por fazer parte de minha vida

Joel, um jovem peculiar, simples e sincero com um coração maior que ele, deixo aqui o meu Adeus a você com muitas saudades.

Joel, um jovem peculiar, simples e sincero com um coração maior que ele, deixo aqui o meu Adeus a você com muitas saudades.

 

Deixo aqui registrado os meus mais profundos agradecimentos a todos que passaram por minha vida e história no

campo missionário, pessoas estas que fizeram e fazem parte de minha história de vida, a todos vocês o meu muito obrigado.

Aqueles que ficaram e ainda vivem, que o Eterno os abençoe e os guarde, espero um dia os encontrar, poder abraçá-los, e dizer, valeu apena.

Para aqueles que já faleceram, que são vários, deixo aqui registrado minhas saudades e meu carinho.

 

 

 

Eduardo, um grande amigo, parceiro de estudos na época de campo missionário.

Eduardo, um grande amigo, parceiro de estudos na época de campo missionário.

Marcelo o japa do terror, Amigo que saudades.

Marcelo o japa do terror, Amigo que saudades.

foto14

Itamar e sua devoção pelas aulas de inglês, espero um dia revê-lo.

Quarto do panico, Léo (Leandro), Joel e Antonio.

Quarto do panico, Léo (Leandro), Joel e Antonio.

 

 

 

 

 

 

 

 

Joana, nossa professora de português e gramática, mulher de fibra. 17/09/1.997.

Joana, nossa professora de português e gramática, mulher de fibra. 17/09/1.997.

Esse japa era sério! Deus de abençoe, espero um dia poder te reencontrar, Um forte abraço Marcelo.

Esse japa era sério! Deus de abençoe, espero um dia poder te reencontrar, Um forte abraço Marcelo.

Joel com Joshua filho da Dawn e com a Mãe do Eduardo Ednaldo e Henrique, família linda.

Joel com Joshua filho da Dawn e com a Mãe do Eduardo Ednaldo e Henrique, família linda.

André, de um estranho a um irmão, Que o Eterno te abençoe.

André, de um estranho a um irmão, Que o Eterno te abençoe.

 

 

 

 

 

 

 

 

*****************************************************************************************************************************************

5 - Seu chamado e Ministério

Eduardo em Aula.

Eduardo em Aula.

Eduardo na Casa de um grande amigo Dentista com o seu filho em seu colo.

Eduardo na Casa de um grande amigo Dentista com o seu filho em seu colo.

Nesse mesmo ano de 1.999 o irmão Eduardo tem a honra e o privilégio de publicamente descer as águas e confessar que Jesus era é e será o seu suficiente salvador no dia 17 de Outubro deste ano, o pacto de fé dele com Yeshua (Jesus), sendo já participante da mesa do cordeiro de de 1.993, ano este marcante em sua vida.

*****************************************************************************************************************************************

6 - Restaurando suas raízes Judaicas

Eduardo, Seu Professor e Mentor em Auditoria o Dr. Luiz Carlos de Araújo, junto com sua Esposa a Sra. Elizabeth Secretaria Executiva da Unillever Brasil e um grande amigo de trabalho.

Eduardo, Seu Professor e Mentor em Auditoria o Dr. Luiz Carlos de Araújo, junto com sua Esposa a Sra. Elizabeth Secretaria Executiva da UnilleverBrasil e um grande amigo de trabalho.

Grupo dos profissionais da comunidade local, Parte de minha história, porem momentos difíceis de minha vida.

Grupo dos profissionais da comunidade local, Parte de minha história, porem momentos difíceis de minha vida.

Em Setembro de 2.001, Eduardo vem a conhecer um grande Rabino Judeu Messiânico, devido ao fato que Eduardo ter descoberto de fato, todas as suas raízes de sua família com o povo de Israel e novamente, mais uma reviravolta, pois Eduardo nunca havia estudado nada sobre Judeus, Judeus Messiânicos e afins, porem o clamor por restauração era grande. Nesse período o Ir. Eduardo sente o arder do Eterno em seu coração e uma ordem clara para restaurar a sua vida pessoal, vindo de uma família de sacerdotes sem saber, logo sacerdote ele era.

Isso levou o irmão Eduardo a fazer um retorno de suas raízes Judaicas, tendo a sua conexão com Israel e com o povo

judeu, deste momento em diante a restauração tem sido diária, contínua e a manifestação do Eterno tem sido de graça sobre graça, nesta época Eduardo entendeu o que significava a glória da segunda casa será maior do que a primeira. Eduardo vivera isso.

Irmão Eduardo (neste momento já ungido e consagrado para o ministério de Evangelismo, dentro dos 05 ministérios), tem recebido de Deus um chamado específico para trazer a restauração em vidas no meio do caos, espiritual, físico e emocional, possibilitando ser usado por Deus como um conduíte para o agir do Eterno de inúmeras formas e ao ensino da palavra à Igreja de Yeshua (Jesus) sem fronteiras denominacionais, levando a restauração do povo de Deus aos cumprimentos Bíblicos.

Professoras de Eduardo de História e de Física.

Professoras de Eduardo de História e de Física.

Eduardo tem diversos livros que estão sendo retirados de suas gavetas, (desentulhando os poços) e logo teremos novidades por aí. Eduardo tem viajado por vários lugares do Brasil proclamando a verdade de Deus e auxiliando pastores e líderes, principalmente no que desrespeito ao desmistificar da alta magia, a expor princípio básicos  contrários de Há Satã contra a palavra de Deus, ministrando sobre princípios espirituais, trazendo-os a luz com vasta exposição bíblica.

*****************************************************************************************************************************************

7 - Pr. Eduardo Oliani, Quem é hoje

Eduardo é uma pessoa que busca ardentemente a presença do Eterno em sua vida, ávido por tempo de oração, faminto por mais da presença de D-us, o D-us de Israel, por entender mais e mais da voz do Mestre Yeshua (Jesus) no meio de tantas adversidades da vida. Na sua simplicidade procura conhecer a palavra bíblica em seus originais e não se satisfaz com qualquer coisa para com as coisas de D-us, tem em mente que para o Senhor sempre o Excelente, logo busca por uma vida de excelência, e na maioria das vezes com um custo pessoal de esforços grande. O latente desejo de Eduardo é por vidas, vidas estas vindo ao altar do Senhor, por vidas que entendam o real propósito dos quais fora chamado para o Senhor.

8 - Trabalho ministerial e sua abrangência

Pr. Eduardo Oliani, tem desenvolvido um trabalho multidisciplinar em sua vida pessoal com o seu ministério, levando a uma abrangência maior em áreas de difícil acesso de comunicação sobre o Eterno, tem ministrados para ateus, e após o ateísmo cair por terra, tem ministrados para ex satanistas, pessoas vindas da bruxaria, do espiritismo, da umbanda, quimbando e do candomblé. Pastor Eduardo se usa de suas aulas universitárias para falar a jovens sobre D-us de uma forma nada formal.

Eduardo se usa de todos os seus conhecimentos para levar o amor do Senhor em graça para vidas onde não existe graça, sejam elas quais forem e como forem. O trabalho ministerial de Eduardo gira em torno de missões, pois foi de missões que ele veio, visando as áreas de maior dificuldade.

9 - Trabalho e profissão

10 - Outros materiais

11 - Seminários que desenvolveu

12 - Sua Formação